; Dia do URM mobiliza farmacêuticos

Sidebar

Magazine menu

17
Dom, Nov
×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 43

Quarta, 06 Maio 2015 18:24

Dia do URM mobiliza farmacêuticos

Avalie este item
(0 votos)

Fernanda Mazzini em atendimento a população no dia do URM
Neste 05 de maio, dia pelo Uso Racional de Medicamentos, estudantes de farmácia e profissionais farmacêuticos realizaram ações de orientação à população e discussões sobre os perigos da automedicação e a necessidade de se ter orientação adequada para que o uso do medicamento tenha eficácia e não traga prejuízos à saúde.

 

Em Santa Catarina, profissionais farmacêuticos prestaram orientação farmacêutica e serviços de aferição de pressão arterial e glicemia no centro da Capital e também em Criciúma, no sul do Estado. A ação promovida pelo CRF/SC com o apoio do SindFar atraiu a atenção de dezenas de pessoas e alertou para a fundamental participação do farmacêutico no processo de recuperação da saúde.

 

Em Goiás, o Sinfargo promoveu e apoiou uma série de atividades para destacar a importância do farmacêutico na promoção do uso racional dos medicamentos. O Sinfargo e o CRF-GO apoiaram em conjunto a realização de eventos sobre o temamedicamentos na FIBRA, UFG e UNIVERSO(foto ao lado) Também foi realizada em parceria com o CRF-GO mais uma edição do Projeto Prosperar em Catalão no dia 7/7, levando para a cidade o curso de Administração prática de Farmácias e Drogarias que está qualificando farmacêuticos e Farmacistas em todo o Estado. Outra ação do Sindicato dos Farmacêuticos foi a publicação de artigo de opinião da presidente, Lorena Baía, no Jornal Hoje.  

 

Muitos sindicatos fizeram ações de conscientização também através das redes sociais, com memes e textos convidando à sociedade a refletir sobre o problema da automedicação.

 

Meme do Sindicato do MaranhãoO Sindicato dos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul, mostrou que de acordo com pesquisa recente, no Brasil, 76,4% da população acham que têm autonomia para escolher o melhor remédio para se tratar sem consultar um especialista. Apesar de o número chamar a atenção, talvez o dado mais alarmante seja que, entre os que adotam essa perigosa prática, 32% têm o hábito de intensificar os medicamentos prescritos com o objetivo de potencializar os efeitos terapêuticos, uma maneira de agir que também se enquadra na automedicação. A pessoa que desobedece dosagens comete um erro grave que pode trazer sérias complicações.

 

Ação da Fenafar nas redes sociaisAinda de acordo com o estudo, mais de 70% dos entrevistados que participaram da pesquisa confiam na indicação de medicamento feita por familiares e quase 45% seguem recomendação de amigos e colegas de trabalho. Mesmo com números elevados, a pesquisa afirma ainda que cerca de 60% da população sabe dos riscos de se automedicar. Além de causar intoxicação e alergias, usar medicamentos por conta própria pode comprometer gravemente o organismo, levando à morte. Estatísticas da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 50% da população, em todo o mundo, tomam medicamentos de forma incorreta.

 

Assista à reportagem veiculada sobre o Dia do Uso Racional de Medicamentos no Jornal Nacional.

 

Dada a gravidade do assunto, o uso racional de medicamentos recebeu uma data nacional, registrada no dia 5 de maio, com o objetivo de expor à sociedade as graves consequências da automedicação. Uma realidade que faz parte da vida de milhares de brasileiros de todas as classes sociais e que é difícil de ser modificada. “Acredito que existem duas maneiras de modificar essa grave situação.

 

Ação pelo URM na Câmara dos DeputadosUma, traria resultados a curto prazo, tornando mais rígida a legislação e passando a ser obrigatório a retenção de receitas para outros grupos terapêuticos, como aconteceu com os antibióticos, recentemente. Outra, seria a educação. Educar desde o colégio sobre preservação da saúde e cura de doenças para que o cidadão aprenda, ainda quando criança, os perigos do uso irracional de medicamentos”, defendeu a diretoria do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado (Sindifars), Célia Chaves.

 

Meme pelo URM em SPAtualmente, a sociedade recebe poucas informações fidedignas sobre os medicamentos, muitas vezes, conhecendo remédios apenas pelo que é mostrado em publicidades ou “reportagens patrocinadas”. Mais um fator que contribui para o uso incorreto das medicações. Por isso, o Sindifars, juntamente com outras entidades, luta para acabar totalmente com esses tipos de propagandas que só fazem girar ainda mais rápido a roda que movimenta a indústria farmacêutica.

 

Leia também: Campanha 5 de Maio - Pelo Uso Racional de Medicamentos

 

Da redação
Publicado em 06/05/2015
Atualizado em 11/05/2015

Lido 2825 vezes Última modificação em Segunda, 11 Maio 2015 13:10