; CTB encerra 2º Conselho Nacional com os olhos voltados para o futuro

Sidebar

Magazine menu

16
Seg, Dez
×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 43

Sexta, 02 Outubro 2015 12:39

CTB encerra 2º Conselho Nacional com os olhos voltados para o futuro

Avalie este item
(0 votos)


Na manhã desta quinta-feira (1º), a CTB fez o ato de encerramento do 2º Conselho Nacional, com o tema “Democracia e desenvolvimento com valorização do trabalho”.

 

A secretária de Formação e Cultura, Celina Arêas, resumiu o conselho que começou na terça-feira (29) dizendo que “vamos sair daqui com mais ânimo ainda, com a convicção de que a CTB trabalha pela emancipação da classe trabalhadora e rumo à sociedade do futuro, a sociedade socialista”.

 

Já o presidente Adilson Araújo menciona que no final de 2014 definiu-se 2015 como o Ano Internacional da CTB. “Isso amplia o nosso olhar sobre a ofensiva e o cerco promovido pelo imperialismo com a crise mundial, que afeta a classe trabalhadora”.

 

De acordo com ele, esse é o principal motivo de os 70 anos da Federação Sindical Mundial (FSM) ser realizado no Brasil. Essa comemoração ocorre no sábado (3) no Ato Mundial Anti-imperialista com a presença de mais de 40 países.

 

O encerramento em si começou com Rogério Nunes, secretário de Políticas Sociais, sobre o dinamismo dos trabalhos desenvolvidos pela secretaria.

 

“Tentamos acompanhar toda a demanda que veio à tona com a Jornada de Junho em 2013, principalmente porque a direita se apropriou das bandeiras da esquerda. Por isso, reforçamos nossa presença nas ruas”, afirmou.

 

A seguir o secretário de Finanças, Vilson Silva, falou sobre a necessidade de a CTB melhorar a sua situação financeira. “Não podemos ficar no grau de dependência que temos do imposto sindical”, dsimposio8

 

Antes de começar o encerramento em si, o Conselho da CTB recebeu a visita do secretário-geral da FSM, George Mavrikos. O dirigente ressaltou a importância do Simpósio Internacional da CTB e do Ato Anti-imperialista no Brasil.

 

“É fundamental ressaltar o trabalho da CTB em defesa dos direitos do povo brasileiro e da classe trabalhadora”, disse Mavrikos. “É o mesmo papel da FSM em seus 70 anos de existência. Sempre do lado dos trabalhadores e contra as forças reacionárias”, concluiu.

 

O vice-presidente da CTB, Nivaldo Santana, representou a comissão responsável por redigir o texto das resoluções do Conselho. “Recebemos 100 emendas, que serão todas contempladas no texto final”, falou.

 

Elgiane Lago, secretária de Saúde, falou sobre a importância de se valorizar os trabalhadores e trabalhadoras da saúde e disse ser “muito importante ter cada vez mais mulheres participando dos trabalhos da CTB”.

 

O vice-presidente, Severino Almeida, mencionou a necessidade de “nos convencermos de que a CTB é uma central diferente, porque temos consciência de classe”. Para ele, “esse aspecto nos diferencia, mas também nos ameaça, justamente porque lutamos por uma distribuição de riqueza mais justa”.

 

Raimunda Gomes, a Doquinha, secretária de Comunicação, falou sobre a campanha do Outubro Rosa que começa nesta quinta-feira (1º). “Essa campanha é essencial para a saúde das mulheres e a CTB já tem a tradição de deixar rosa o seu portal para chamar a atenção para os exames para prevenir o câncer de mama”, disse.

 

Finalmente, Wagner Gomes, secretário-geral, lembrou que se quiserem tirar a presidenta Dilma vão ter problemas. “Se quiserem ganhar a Presidência, ganhem no voto”, disse. No final a resolução do Conselho foi aprovada por unanimidade.

 

Fonte: CTB
Publicado em 02/10/2015