; 3º Encontro da CNTU mobiliza por um País melhor
×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 43

Imprimir esta página
Segunda, 14 Dezembro 2015 15:46

3º Encontro da CNTU mobiliza por um País melhor

Avalie este item
(0 votos)


Debates e propostas em favor de um Brasil com "democracia e desenvolvimento", campanhas e mobilizações por políticas públicas e de Estado, engajamento profissional e sindical da vida política brasileira marcaram o 3º Encontro Nacional da CNTU, em São Paulo.

 

A CNTU realizou em 10 de dezembro, dia da promulgação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, na ONU, em 1948, o seu 3º Encontro Nacional, reunindo representantes das cinco federações e 97 sindicatos de profissionais universitários de todo o País, que abragem em torno de 2 milhões de economistas, engenheiros, farmacêuticos, médicos, nutricionistas e odontologistas.

 

Com uma série de debates e atividades orientados pelo tema Democracia e Desenvolvimento, os participantes defenderam uma agenda econômica fecunda para dar conta da variedade e dimensões dos problemas brasileiros e rejeitaram o ajuste fiscal em curso, por apronfundar as injustiças sociais. Posições e propostas para "estimular a reinvenção do País" foram consolidadas em uma carta aprovada no encontro. " Debatemos e almejamos a construção de um projeto nacional permanente que combine a defesa dos direitos e da justiça social com o desenvolvimento sustentável e a soberania", diz o documento.

 

Razões para mobilizar

 

Na abertura do encontro, a CNTU lamentou a maior tragédia ambiental de toda a história do País, e as responsabilidades pelo desastre na barragem de Mariana, que, às vésperas da COP 21, destruiu um rio e espalhou lama tóxica e seus impactos devastadores pelas 38 cidades no Vale do Rio Doce. Para a CNTU, a tragédia se deve ao fato de que o capital tem sido colocado acima dos interesses públicos. Uma ação conjunta de solidariedade com as populações atingidas foi proposta pelo diretor de Articulação Nacional da confederação, Allen Habert, ao falar na mesa de abertura. O encontro também conclamou as entidades e a sociedade em relação ao projeto Brasil 2022 – O País que queremos, que se constitui de uma série de campanhas e mobilizações para que problemas cruciais ao desenvolvimento e qualidade de vida da população sejam superados com políticas de Estado e contribuições da sociedade até o Bicentenário da Independência. conferência dedicada à mobilização necessária para o enfrentamento de gargalos em áreas de saúde, cultura, ciência, desenvolvimento humano e social foi proferida pelo economista e professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Ladislau Dowbor...

 

Direito à formação permanente

 

A mesa-redonda sobre “O direito à educação continuada dos profissionais universitários e sua importância ao desenvolvimento brasileiro” foi destaque deste 3º Encontro Nacional. A atividade deu ênfase à campanha da CNTU prla criação de um sistema nacional de educação continuada voltada à permanente atualização dos 15 milhões de brasileiros que possuem um diploma universitário. A mesa debateu as necessidades em cada uma das categorias da CNTU e a importãncia de estratégias conjuntas de mobilização para que o sistema seja assegurado através de legislação e políticas públicas específicas.

 

O debate teve a participação do economista, professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP), Claudemir Galvani; do engenheiro, diretor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), José Roberto Castilho Piqueira; da farmacêutica, diretora de educação da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar) e professora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Silvana Nair Leite Contezini; da médica, coordenadora do curso de medicina da Universidade Nove de Julho (Uninove), de 2003 a 2012, pesquisadora e professora em cirurgia plástica, Ivone Duarte; da nutricionista, coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo, Sandra Maria Chemin Seabra da Silva; do odontologista, professor da Universidade de São Paulo (USP) e diretor da Associação Brasileira de Educação Odontológica, Celso Zilbovicius; e da educadora, pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB), Maria Rosa Abreu.

 

Novos conselheiros e premiações

 

O envolvimento de lideranças da sociedade brasileira e contribuição profissional, política e intelectual para debater os rumos da CNTU foi enfatizado na 8ª plenária do “Conselho das mil cabeças” que deu a palavra aos atuais e novos conselheiros consultivos da CNTU. Na ocasião, foram empossados 143 novos conselheiros. Agora, somam-se 923. A meta é chegar a mil. “Estamos perto. É o maior conselho deste País de uma entidade como essa, e é extremamente importante para contribuir às discussões que tragam oportunidades e melhorias rumo ao crescimento e desenvolvimento nacionais”, enfatizou Murilo Celso de Campos Pinheiro, presidente da CNTU.

 

O encerramento do 3º Encontrou foi marcado pela solenidade de entrega do 5º Prêmio Personalidade Profissional da CNTU a sete homenageados pelo significado e excelência dos serviços prestados à sociedade. Este ano, foram homenageados o economista Sérgio Mendonça, o engenheiro Carlos Saboia Monte, o farmacêutico José Miguel do Nascimento Júnior, o médico Geraldo Ferreira Filho, a nutricionista Patricia Constante Jaime, a odontologista Rozângela Fernandes Camapum e o ministro das Cidades, Gilberto Kassab.

 

Fonte: CNTU
Publicado em 14/12/2015