; Centrais reúnem-se com governo para debater retomada do desenvolvimento, em Brasília

Sidebar

Magazine menu

19
Qui, Set
×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 43

Quarta, 16 Dezembro 2015 12:13

Centrais reúnem-se com governo para debater retomada do desenvolvimento, em Brasília

Avalie este item
(0 votos)


Representantes de seis centrais sindicais do Brasil, CTB, CUT, UGT, Força Sindical, Nova Central e CSB, participaram do Fórum de Debates do Trabalho e Previdência com os ministros Miguel Rossetto (titular da pasta) e Armando Monteiro Neto (Desenvolvimento, Indústria e Comércio) e entidades empresariais nesta terça-feira (15), em Brasília. Na pauta, a retomada do desenvolvimento do País nesta conjuntura de crise política e econômica.

 

Na ocasião, os representantes das entidades apresentaram e discutiram as 7 diretrizes para a retomada do crescimento, contidas no documento "Compromisso pelo Desenvolvimento", produzido pelas organizações sindicais e empresariais (confira o documento na íntegra aqui).

 

Entre as proposições estão a adoção de políticas de fortalecimento do mercado interno para incremento dos níveis de consumo, emprego, renda e direitos sociais e a ampliação de investimentos no setor de energia, como petróleo, gás e fontes alternativas renováveis, em especial, na Petrobrás.

 

Neste momento, os sindicalistas estão reunidos com a presidenta da República, Dilma Rousseff, para a entrega do texto, aprimorado durante o debate.

 

Representatividade sindical

 

Antes do Fórum de Debates, as seis centrais receberam do Ministério do Trabalho e Previdência Social o certificado de reconhecimento de representatividade sindical. A entrega foi feita hoje (15), em Brasília, pelo ministro Miguel Rossetto. Estiveram presentes o presidente da CTB, Adilson Araújo, e o secretário de Trabalho e Previdência da central, Pascoal Carneiro.

 

O certificado só é entregue às centrais que comprovarem a representação de um mínimo de 100 sindicatos distribuídos pelas cinco regiões do País, sendo que três delas devem ter, cada uma, pelo menos 20% das entidades filiadas a essa central. Precisam contar ainda com pelo menos cinco setores de atividades econômicas entre seus associados.

 

Hoje a CTB representa mais de 1,1 mil sindicatos e 8 milhões de trabalhadores de diversas categorias e setores econômicos. Recentemente a central recebeu a filiação do Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro, um dos maiores do país.

 

"O sindicalismo brasileiro é um dos mais empoderados do mundo e isso pra gente é motivo de muito orgulho. Reconhecemos o esforço da Secretaria de Relações do Trabalho, bem como dos companheiros e companheiras que participam desse processo. Mas a maturidade política é também elemento fundamental para avançarmos. 2016 está aí com muitos desafios e a unidade é a chave para a retomada do desenvolvimento", concluiu Adilson.

 

Fonte: CTB
Publicado em 16/12/2015