; Nota da Fenafar sobre a atual conjuntura política - Fenafar

Nota da Fenafar sobre a atual conjuntura política

Fenafar e Sindicato em ação
Tipo de Grafia

Reunida em Campinas, a diretoria da Federação Nacional dos Farmacêuticos manifesta a sua preocupação com os episódios de intolerância manifestados em pichações em sedes de partidos políticos e de entidades do movimento social, como o acontecido na madruga do dia 13 contra a União Nacional dos Estudantes. Aproveita, também, para rechaçar toda e qualquer atitude que atente contra os direitos constitucionais de organização sindical e social e contra a liberdade de expressão, como a invasão, pela polícia militar de São Paulo, da sede do Sindicato dos Metalúrgicos em Diadema no dia 12 de março.

A Federação Nacional dos Farmacêuticos é uma entidade com 42 anos de luta em defesa da democracia. Cultivamos na nossa trajetória de luta o zelo pela democracia e pela unidade interna, realizando periodicamente nossos congressos e outros fóruns deliberativos que aprovam as resoluções que guiam a atuação da diretoria da entidade. Assim aconteceu em nosso último Congresso, realizado em Cuiabá, onde aprovamos resoluções que colocam a Fenafar na luta contra qualquer tentativa de golpe ao Estado Democrático de Direito, contra os direitos sociais e trabalhistas conquistados pela luta do povo brasileiro, contra o avanço do conservadorismo que coloca em xeque os avanços civilizatórios obtidos em nosso país.

Em momentos de intensa polarização política e de aprofundamento da crise econômica, a Fenafar não se furta de declarar publicamente qual sua posição neste intrincado tabuleiro da conjuntura política brasileira. E nossa posição é respaldada pelas decisões dos farmacêuticos e farmacêuticas no 8º Congresso da Federação. (link para as resoluções). Com destaque para:

29. Defender o Estado Democrático de Direito socialmente referenciado, com respeito à cidadania, à dignidade humana e à soberania do Brasil.

30. Enfrentar com coragem e ousadia a onda conservadora de cunho fascista que ressurge alimentada pelo ódio, o preconceito e a intolerância, valorizando os princípios fundamentais do mundo do trabalho, da solidariedade, a paz e o respeito à dignidade humana.

31. Lutar contra a ofensiva conservadora que está em curso, em especial no Congresso Nacional, denunciando tentativas de aprovação de projetos de leis que atentem contra o Estado laico, os direitos trabalhistas, a autonomia sindical, direitos da juventude, direito dos idosos, direitos humanos, a participação popular, o SUS público, a demarcação de terras indígenas e outros povos tradicionais, os direitos dos LGBT e outros segmentos sociais, e demais conquistas populares.

32. Defender intransigentemente a democracia e a soberania do voto popular, repudiando tentativas de setores da sociedade, apoiados pela grande mídia, que querem impor o impeachment ao mandato da presidenta Dilma.

Por isso, a Fenafar convoca a todos e todas para se somarem à luta da defesa da democracia, contra o golpe, contra as políticas que retiram direitos dos trabalhadores e em defesa da soberania e a indústria nacional.

 

Campinas, 12 de março de 2016

Artigos

UA-480112034-1