; Encontro de mulheres em Brasília foi marcado por muita emoção - Fenafar

Encontro de mulheres em Brasília foi marcado por muita emoção

Fenafar e Sindicato em ação
Tipo de Grafia

Mulheres de fibra e luta de todo o país presenciaram um momento histórico na 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres (4ªCNPM), que ocorreu no início de maio último, em Brasília. Cerca de três mil mulheres aprovaram propostas que exigem a continuidade das conquistas nas políticas de proteção e de direitos para as mulheres. O evento abordou os processos participativos ao promover, pela primeira vez, as consultas nacionais com segmentos que sempre encontraram dificuldades para se fazer ouvir.

 

Para Soraya Amorim, que representa a pasta da mulher, da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar), o que mais marcou o momento foi a presença da presidenta “injustamente afastada”, Dilma Rousseff. “Nós, mulheres brasileiras, pudemos mostrar nosso apoio a Dilma, nossa presidenta. Ela representa a força e encorajamento para todas nós. Foi emocionante demais”.

Conforme Amorim, mesmo com todas as ameaças de retrocesso e a extinção das SPM, Direitos Humanos, e entidades as ligadas ao Ministério das Políticas Públicas das Mulheres, as representantes femininas precisam se manter unidas e cobrar por seus direitos.

“A diretoria da pasta das mulheres do Fenafar me proporcionou momentos de grande crescimento e luta. A marcha das mulheres que cobra seus direitos, que luta contra a violência e todo o mal que o machismo e exclusão feminina causa é imprescindível para a democracia brasileira, especialmente nesse difícil momento político do país”, diz Soraya.

Em caminhada, na Marcha das Mulheres, em direção ao Senado Federal, a diretora da pasta das mulheres foi vítima de violência policial e passou por momentos difíceis. Mas ela garante: “estou e continuarei firme a favor da democracia, dos direitos das mulheres, e do direito da presidenta de concluir o seu mandato legitimamente conquistado, por meio de mais de 54 milhões de votos, não vamos esmorecer”, garante.

Publicado em 25/05/2016

Artigos