; SindFar/SC vai lutar por equiparação salarial dos farmacêuticos - Fenafar

SindFar/SC vai lutar por equiparação salarial dos farmacêuticos

Fenafar e Sindicato em ação
Tipo de Grafia

Se o trabalhador farmacêutico tem a mesma formação e o mesmo grau de importância seja em qual for a sua área de atuação, por que uns recebem mais do que os outros em Santa Catarina? É com esta pergunta e uma proposta clara de equiparação salarial que o Sindicato dos Farmacêuticos chegará às mesas de negociações com os sindicatos patronais na campanha salarial 2017/2018. Crise? Sim, todos passamos por ela. Para os trabalhadores, ela é ainda mais grave.

 

A proposta aprovada pela categoria farmacêutica durante as assembleias que abriram a campanha no mês de dezembro é que, além da reposição (INPC), os pisos dos farmacêuticos que atuam nos hospitais, transportadoras, distribuidoras, laboratórios e indústria tenham ganho real até alcançar o maior piso farmacêutico do Estado: o dos colegas que atuam nas farmácias e drogarias da região de Itajaí.

A proposta é boa tanto para os colegas empregados quanto para os empregadores, garante a presidente Fernanda Mazzini, pois permite o parcelamento do reajuste. "Os funcionários ganham por que terão finalmente os salários com equidade em todo o Estado e os patrões também, pois poderão dividir o reajuste ao longo do ano, diminuindo o impacto nas folhas de pagamento", explica.

Veja o que diz a cláusula da correção salarial:

Os salários dos integrantes de categoria profissional serão reajustados a partir de 01.03.2017, aplicando-se o percentual de 100%(cem por cento), incidentes sobre os salários vigentes em 28.02.2017, compensadas as antecipações concedidas, acrescido de ganho real.

Parágrafo Primeiro – Aos profissionais que recebem valor salarial superior ao piso da categoria fica assegurado o direito ao recebimento do reajuste salarial na sua totalidade (INPC acrescido de 5% cinco por cento de ganho real).

Fonte: SindFar/SC
Publicado em 30/01/2017

Artigos

UA-480112034-1