; Sindicato dos Farmacêuticos do DF se filia à Fenafar - Fenafar

Sindicato dos Farmacêuticos do DF se filia à Fenafar

Fenafar e Sindicato em ação
Tipo de Grafia

Nesta quarta-feira, 01 de fevereiro, o Sindicato dos Farmacêuticos do Distrito Federal aprovou, em assembleia de filiados, a filiação da entidade à Fenafar. A decisão contou com a presença de mais de 40 farmacêuticos e foi unânime.

 

O presidente do Sindifar/DF, Hélio José de Araújo, afirmou que a filiação à Fenafar é importante para que a categoria no Distrito Federal conquista melhores condições de trabalho. "Os farmacêuticos do Distrito Federal vão sentir as melhorias neste ano de 2017 com o apoio da Fenafar. Nosso sindicato já vem a algum tempo com o melhor piso salarial do país. Mas isso só não basta. Nós queremos agora, juntos com a Fenafar, intensificar, implementar uma fiscalização maior, cobrando das empresas melhores condições de trabalho, para que os nossos profissionais se sintam cada vez mais valorizados. Esse será com certeza um dos nossos primeiros desafios".

Para o presidente da Fenafar, Ronald Ferreira dos Santos, que participou da Assembleia e, em seguida, da cerimônia de apresentação da nova diretoria do Sinfar-DF onde foi homenageado ao lado de outros farmacêuticos, a vinda do sindicato para a base da Fenafar “é mais um tijolo colocado na construção da unidade da categoria farmacêutica, do seu fortalecimento, para que num momento de retrocessos para os trabalhadores e de ataques ao SUS nós tenhamos mais força para enfrentar essa onda conservadora e liberal. A Fenafar é como uma grande família, estamos unidos em torno de nossa luta pelo SUS, pelo direito à Saúde e pela valorização da categoria farmacêutica. Na nossa casa debatemos, discordamos, concordamos, mas ao final estamos todos juntos em prol dos mesmos objetivos. Damos então nossas boas-vindas ao Sinfar-DF”.

Filiação do Sindicar/DF à FenafarNa opinião de Jorge Luiz Pereira, diretor suplente da Fenafar no Distrito Federal, a importância da decisão tomada pela assembleia é a de permitir que “o sindicato do DF possa discutir questões importantes para a categoria em nível nacional e geralmente são os temas mais polêmicos que afetam a profissão farmacêutica e os trabalhadores em geral. Acredito que a diretoria do Sindicato e os sindicalizados, devido à facilidade de estarmos na Capital Federal, poderão participar ativamente dos debates da profissão e da luta dos trabalhadores pelos seus direitos. Poderemos apoiar de forma firme as articulações junto aos órgãos de regulação e ao poder legislativo no que diz respeito aos temas que interferem direta ou indiretamente na questão do nosso trabalho”.

Como exemplo de um tema nacional fundamental na luta pelos direitos dos farmacêuticos, Jorge destacou o processo de regularização dos cursos de Farmácia à Distância (EaD). “Como será o perfil deste profissional formado à distância, como será o estágio, é lamentável essa decisão. Essa é uma demanda que o sindicato já está atuando, a partir de hoje, ao lado da Fenafar, para tentarmos sensibilizar as autoridades e sociedade em geral. Queremos mostrar que os cursos em EAD para farmacêuticos e profissionais de saúde é um retrocesso para os cuidados da população e o seu único propósito é a geração de lucro para os grupos empresariais ligados à educação. Estaremos lado a lado da Fenafar nesta luta”.

Rayzah Teodoro, primeira-secretária do Sindicato, disse que a filiação do Sinfar-DF à Fenafar foi muito importante “porque estamos esperando isso há muito tempo, nós gostaríamos muito que isso acontecesse aqui no DF. Divulgamos muito a assembleia e fomos prestigiados com companheiros da Fenafar e de outros sindicatos. Esperamos que a Fenafar possa nos ajudar, porque nossa diretoria é nova, ontem foi nossa primeira assembleia. E por ser nova, vamos precisar muito da ajuda e da orientação da Fenafar. Agora a expectativa é que a gente tenha muito trabalho pela frente e muita luta pela categoria farmacêutica”.

Na avaliação do tesoureiro eleito para a nova gestão do Sindifar/DF, Ataíde Donisete Martins, “estamos vivendo um momento histórico, político e social, em que muitos direitos da sociedade estão sendo tirados, como acesso à saúde, à atenção básica, atenção primária, acesso a medicamentos, estamos perdendo direitos já adquiridos como a aposentaria. A nossa profissão farmacêutica está em risco e corremos o risco de perder o papel essencial para a qual ela foi criada, que é proteger a saúde da sociedade, e hoje o que se discute muito é a má formação profissional que está por vir, com a liberação dos cursos de farmácia EAD. A união do Sindifar/DF com a Fenafar é de vital importância para que a luta continue, através da participação e conscientização da classe Farmacêutica e sociedade sobre a importância do papel do farmacêutico para a evolução da saúde. Nosso compromisso com o DF é transparência nas ações tomadas, união, luta, e valorização do seguimento farmacêutico”.

Além de Ronald, estiveram presentes na atividade do Sinfar-DF o vice-presidente da Fenafar e também diretor do sindicato do Distrito Federal, Fábio Basílio, além dos diretores da Federação: Débora Melecchi (Organização Sindical), Ulysses Nogueira (1º Tesoureiro), Silvana Nair Leite (Educação) e Marselle Carvalho da Escola Nacional dos Farmacêuticos.

Da redação
Publicado em 03/02/2017

Artigos

UA-480112034-1