; SC: Conselho de Saúde solicita fim de programa que entrega medicamentos sem atenção farmacêutica - Fenafar

1

SC: Conselho de Saúde solicita fim de programa que entrega medicamentos sem atenção farmacêutica

Fenafar e Sindicato em ação

A prefeitura municipal de Florianópolis mantém há dois anos o programa Remédio em Casa. Apesar das ponderações do Conselho Municipal de Saúde sobre os perigos que podem representar o uso de medicamentos sem a devida orientação, o prefeito municipal César Souza Junior manteve o serviço, alegando que era promessa de campanha. Com o fim do período de contrato da empresa terceirizada encarregada das entregas, o CMS reivindicou a interrupção do programa.

 

Os conselheiros entregaram ao prefeito neste dia 27 de julho um documento em que formalizam o pedido de cancelamento do Edital de Pregão Presencial para nova contratação de empresa para prestação do serviço. A conselheira Fernanda Manzini, diretora do SindFar e representante da categoria farmacêutica no CMS, lembra que a 9° Conferência Municipal de Saúde, instância máxima de definição das políticas de saúde, deliberou pela revogação do Programa e também aprovou moção de repúdio à iniciativa que alija a população da devida atenção farmacêutica. "Florianópolis tem uma atenção básica estruturada para promover o acesso e o uso racional de medicamentos aos seus usuários. Entendemos que o acesso aos medicamentos deve ser acompanhado de serviços farmacêuticos qualificados, e não por meio de motoboys", afirma a farmacêutica.

O CMS aguarda posicionamento do Prefeito a respeito da solicitação.

Fonte: Sindifar/SC
Publicado em 28/07/2016

UA-480112034-1