; Fenafar e OIT se reunem para aprofundar parceria de cooperação técnica - Fenafar

Sidebar

1

Fenafar e OIT se reunem para aprofundar parceria de cooperação técnica

Fenafar e Sindicato em ação

Na última sexta-feira, 02 de junho, a Fenafar esteve reunida com o diretor da Oficina regional para o Brasil da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Peter Poschen. No encontro discutiram-se as parcerias já desenvolvidas entre a Federação e a OIT e foi apresentado um memorando com um projeto de novas iniciativas a serem realizadas no próximo período.

Lavínia Magalhães, diretora regional Nordeste da Fenafar, representou a entidade na reunião, que teve também a participação de José Ribeiro, Oficial de Projeto da OIT na área de Geração e Análise de Dados para a Promoção do Trabalho Decente.

Lavínia considera que o estreitamento da parceria entre a Fenafar e a OIT é fundamental para aprofundar, junto aos sindicatos e a toda a categoria farmacêutica, o debate sobre o trabalho decente. O memorando com as propostas de novos projetos apresentado pela federação foi bem recebido pela OIT, de acordo com a análise de Lavínia. “Agora estamos aguardando apenas a posição do inspetor responsável da OIT e já temos dois grandes projetos prontos para dar início e que com certeza vão trazer grandes benefícios aos sindicatos filiados à Fenafar, mas também para algumas federações filiadas à CNTU, porque uma parte destes projetos vai extrapolar a questão farmacêutica, indo para outras categorias parceiras nossas”.

Peter Poschen disse estar muito feliz com essa parceria entre a OIT e a Fenafar. “É um passo em frente na incorporação da necessidade do trabalho decente junto aos trabalhadores do Brasil. O Brasil já é o país que mais incorporou essa noção do trabalho decente e do trabalho digno. Já aconteceram a conferência nacional e as estaduais. Então, a possibilidade de incorporar isso numa agenda fundamental como a negociação coletiva é uma ótima ideia. Queremos apoiar essa iniciativa e formar os sindicatos na leitura dos indicadores do trabalho decente para usar como base nas negociações coletivas. E tentar estabelecer isso num primeiro passo na indústria farmacêutica e depois em outros setores mais”.

José Ribeiro também se mostrou muito entusiasmado. “A parceria entre a OIT e a Fenafar chega num momento muito importante, porque estão sendo planejadas atividades para promover o trabalhado decente na categoria, visando a melhoria do diálogo social. Esse projeto envolve a capacitação dos dirigentes sindicais e tudo isso pode se reverter numa melhoria do diálogo com o setor de empregadores e do governo, além de levar o debate do trabalho decente ao conjunto da categoria que é composta por profissionais bastante reconhecidos e de grande importância para a nossa sociedade”, disse.

Para Lavínia, esse é o coroamento de uma iniciativa que partiu de alguns sindicatos, como o Sinfarce ainda em 2001 e foi se aprofundado. “Nosso diálogo desde o ano passado quando o Peter assumiu a diretoria da OIT e fizemos a primeira reunião. Temos que priorizar o debate do trabalho não só pelo aspecto econômico, mas por outros fatores de dignidade e qualidade do trabalho. E isso é importante para amparar os sindicatos a incluírem estes temas nas suas agendas de negociação, visando a valorização do profissional farmacêutico”.

Da redação
Publicado em 05/06/2017

 

 

UA-480112034-1