; Aracaju: Feira da Saúde cobra valorização para 6 categorias profissionais - Fenafar

Sidebar

1

Aracaju: Feira da Saúde cobra valorização para 6 categorias profissionais

Fenafar e Sindicato em ação

'Se as responsabilidades são iguais, por que os direitos são diferentes?' este foi o tema da Feira de Saúde, organizada por Farmacêuticos, Nutricionistas, Psicólogos, Fonoaudiólogos, Fisioterapeutas, Terapeutas Ocupacionais no último dia 26 de março em Aracaju, para chamar à atenção da sociedade para a reivindicação de equiparação salarial das categorias de saúde junto à prefeitura de Aracaju.

"Somos seis categorias profissionais da área da saúde dentro da prefeitura de Aracaju que ganhamos R$ 1000,00 menos do que as demais categorias. Nós já tivemos reunião na Câmara e com o secretaria do governo e decidimos fazer uma ação para sensibilizar a população para este problema. Se as responsabilidades são iguais, por que nossos direitos são diferentes? Por que ganhamos menos? Foi isso que resolvemos dialogar com a população para conseguir o apoio da sociedade para a nossa luta", disse Dalmare Anderson, diretor da Fenafar e presidente do Sindicato dos Farmacêuticos de Sergipe.

O protesto em forma de prestação de serviços de saúde à sociedade foi uma maneira diferente de abordar a população, mostrando para as pessoas o papel e as responsabilidades de cada categoria profissional na prestação dos serviços de saúde e reivindicando equiparação salarial destes com as demais categorias.

A atividade consistiu na oferta de serviços em saúde para a população, os farmacêuticos fizeram orientação sobre o uso racional de medicamentos, aferição de glicemia capilar e pressão arterial, e foi muito importante para dialogar com a sociedade sobre a importância da nossa profissão e conseguir apoio para conseguir apoio à nossa luta pela equiparação salarial. Responsabilidade são iguais, porque os direitos são diferentes. Valorização já, saúde para todos.

A atividade aconteceu no dia 26 de março, das 8h da manhã até o meio-dia, na Praça Fausto Cardoso, em Aracaju, e contou com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), 

Assista a reportagem no Globo Sergipe

Entre os serviços oferecidos para a população na Feira estavam: aferição de pressão, glicemia capilar, medição de circunferência abdominal, peso, altura, índice de massa corporal, orientações alimentares sobre alimentação saudável, ansiedade, depressão e alimentação cardioprotetora, avaliação de desconforto músculo esquelético no trabalho, entre outros.

Da redação
Publicado em 02/04/2019

UA-480112034-1