; Sinfaerj denuncia medidas adotadas por redes da Drogaria Pacheco que atacam direitos - Fenafar

Sidebar

1

Sinfaerj denuncia medidas adotadas por redes da Drogaria Pacheco que atacam direitos

Fenafar e Sindicato em ação

O Sindicato dos Farmacêuticos do Rio de Janeiro - Sinfarej publicou nota se manifestando  contrário e indignado com as mudanças que a empresa Drogarias Pacheco implementará a partir da virada da folha de pagamento de julho. A empresa anunciou que vai deixar de pagar os feriados trabalhados e as horas extras entre outras medidas.

De acordo com o Sindicato, a Rede de Drogarias DSPP vem superando as metas comerciais nesta pandemia, dobrando as vendas, dirigentes do movimento sindical informam que as redes de Farmácias, no primeiro trimestre de 2020, evidenciaram lucro líquido de R$ 152,8 milhões, margem líquida de 2,9% e um crescimento de 44,8%.

Agora, aproveitando as brechas abertas da Reforma Trabalhista, a empresa adota medidas para precarizar ainda mais o trabalho farmacêutico. Neste mês de Julho, a empresa deixará de pagar os feriados trabalhados e as horas extras, o banco de horas será alterado devendo ser compensado até janeiro de 2021 e ficará a cargo da empresa permitir ou não tais compensações de acordo com os interesses da DSPP.  "Os farmacêtuicos ficarão sem receber sua fonte de renda, como de costume, e ainda as folgas que é um direito, só poderão ser dadas quando a empresa quiser. Ou seja, estes trabalhadores adequados com sua fonte de renda de costume, ficarão sem receber dinheiro pela assistência técnica nos feriados e horas extras", diz o posicionamento do Sinfaerj.

"Os farmacêuticos e as farmacêuticas procuram prestar um serviço de qualidade aos clientes da Pacheco, ajudando a empresa, e a recompensa está sendo a desvalorização. Esses profissionais só estão perdendo. Com maior exposição ao novo coronavírus, além das atividades laborais e o comprometimento de seus registros profissionais em responderem civil e penalmente pelo CNPJ dos estabelecimentos, os (as) farmacêuticos (as) estão submetidos a executar também trabalho de gerência. A diretoria do SINFAERJ quer assegurar que as farmacêuticas e os farmacêuticos não sofram qualquer tipo de assédio ou imposição, assinando acordo individual contra própria vontade, reivindica uma reunião, o quanto antes, com a direção da Drogarias Pacheco", diz a nota.

Da redação com Sinfaerj
Publicado em 07/07/2020

UA-480112034-1