; GO: Servidores aprovam data-base em Assembleia Unificada - Fenafar

Sidebar

1

GO: Servidores aprovam data-base em Assembleia Unificada

Fenafar e Sindicato em ação

Milhares de servidores públicos se reuniram em frente ao Paço Municipal de Goiânia para reivindicarem seus direitos.Ao todo, treze entidades que representam cerca de 50 mil servidores da capital participaram da mobilização. Entre as principais exigências estava o reajuste da data base em 9, 28%.

 

O prefeito Paulo Garcia deveria ter enviado a data-base para ser aprovada na Câmara dos Vereadores no final do mês de maio, o que não foi feito. Na tarde de quarta-feira, Paulo Garcia ofereceu uma proposta de parcelar a da data-base em três vezes pagando 1,5% em julho, 1,5% em setembro e 6,28% em dezembro de 2016. Depois de votada a proposta foi aprovada pela maioria dos servidores.

 

Para a presidente do Sinfar, Lorena Baia, a proposta não é correta, mas dentro das condições foi aceita pelos servidores. ” A data-base ela é a correção de perdas inflacionárias, então a gente não está tendo ganho real de salário. Nós estamos recebendo o atraso. Mas, de qualquer forma, é uma conquista. Hoje nós não tivemos nada melhor”, disse a presidente.

 

Os servidores afirmam que a luta continua. Ainda são exigidos a aplicação do plano de carreira, a revogação do Decretão do Arrocho, que impede o cumprimento do plano de carreira, progressões, titulações, adicionais, o gozo de licença prêmio, entre outros direitos. Eles também exigem o funcionamento integral do Instituto Municipal de Assistência aos Servidores (Imas), pagamento em dia ao Instituto da Previdência (IPSM) e o atendimento de qualidade a população. ” A condição de trabalho, de assistência é um desafio enorme que a gente exige da prefeitura. O respeito a relações de trabalho e os direitos conquistados por essas categorias que tanto trabalham e são pouco valorizadas”, falou a representante do Sindsaúde, Flaviane Alves.

 

O projeto da data-base precisa, agora, ser aprovado pela Câmara Municipal de Goiânia até o fim do mês. Uma nova assembleia unificada já foi marcada para o dia 28 para discutir as outras reivindicações. “A gente sabe que a união fortalece a luta. As conquistas vem pelas negociações conjuntas”, afirma Mirtes Bezerra, diretora do Sinfar.

 

Fonte: Sinfargo
Publicado em 13/06/2016

UA-480112034-1