; Assembleia dos Farmacêuticos: Visualização de postagem surpreende Sinfarpe - Fenafar

Sidebar

1

Assembleia dos Farmacêuticos: Visualização de postagem surpreende Sinfarpe

Fenafar e Sindicato em ação

A postagem sobre a assembleia dos farmacêuticos, realizada no dia 20 deste mês, em frente ao Conselho Regional de Farmácia (CRF), alcançou um número de visualizações inédito na página do Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de Pernambuco (Sinfarpe) no Facebook.

 

Até o final da tarde do domingo, 26, mais de 10.100 pessoas haviam lido a publicação sobre a decisão da categoria em não aceitar a contraproposta do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Pernambuco (Sincofarma-PE) e manter todos os itens da pauta de reivindicação.

A postagem foi visualizada por profissionais do Estado e outras regiões do país e a decisão da categoria elogiada por farmacêuticos de vários estados. Além do alto alcance na visualização, até a tarde do domingo, a notícia somava 87 compartilhamentos e 215 curtidas.

O número surpreendeu a diretoria do Sinfarpe. "Esperávamos que a decisão tomada em assembleia pela categoria repercutisse positivamente, mas não imaginávamos que fosse ter um acesso tão significativo como este. Isso mostra que os profissionais não estão dispostos a aceitar propostas injustas do patronato e decididos a lutar em prol de suas melhorias salariais e de trabalho. Parabenizo a todos pela decisão e apoio ao sindicato, e, sobretudo, por acessar nossa página para acompanhar os desdobramentos das negociações. Vamos continuar na luta. Juntos faremos a diferença", ponderou a presidente do Sinfarpe, Dra. Veridiana Ribeiro.

Em assembleia, a categoria decidiu pela manutenção dos 15% de reajuste e todas as demais cláusulas contidas no documento. O Sincofarma-PE ofereceu reajustes de 8% para os profissionais com carga horária diferenciadas, e de 7% para os que ganham acima do piso. Apesar da pauta conter inúmeros pontos, todas as demais cláusulas foram ignoradas pelos patrões, que se detiveram apenas no reajuste abaixo do índice inflacionário, já superior aos 9%.

Fonte: Sinfarpe
Publicado em 28/06/2016

UA-480112034-1