; Encontro no Rio de Janeiro dá continuidade aos debates sobre C&T e Assistência Farmacêutica - Fenafar

Encontro no Rio de Janeiro dá continuidade aos debates sobre C&T e Assistência Farmacêutica

Saúde

Farmacêuticos, estudantes, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e representantes do controle social reuniram-se nos dias 22 e 23 de novembro, no Rio de Janeiro, para trocar experiências e ampliar o debate sobre o impacto da Ciência, Tecnologia e Assistência Farmacêutica na vida de todos os cidadãos brasileiros.

A atividade aconteceu no Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) da Fiocruz, em Manguinhos (RJ) e faz parte da segunda etapa dos encontros regionais preparatórios para o 8º Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Assistência Farmacêutica (8º SNCTAF), que será realizado em dezembro, também no Rio de Janeiro. O simpósio tem entre os objetivos discutir os desafios para implementação da Política Nacional da Assistência Farmacêutica no país.

Os encontros são promovidos pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e organizados pela Escola Nacional dos Farmacêuticos, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS).

Além do Rio de Janeiro, os encontros já foram realizados em Manaus (AM), Curitiba (PR), Salvador (BA), Recife (PE), Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), Brasília (DF) e Belém (PA). A próxima turma acontecerá em Ribeirão Preto (SP), nos dias 29 e 30 de novembro, onde se encerrarão as etapas preparatórias.

Rafael Almeida da Silva, estudante e usuário do SUS

 

“Atualmente, é fundamental disseminar os conhecimentos científicos em saúde para pelas redes sociais, já que a maioria da população jovem se informa por meio destas plataformas. Discutir isso é fundamental, assim como levar essas ideias para a 16ª Conferência Nacional de Saúde”.

Ana Liani, farmacêutica, usuária do SUS e pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), da Fiocruz

 

“Tenho um problema de saúde autoimune. Há três anos minhas atividades diárias foram comprometidas e estou lutando contra isso. Atualmente, faço todo o meu tratamento no SUS e tomo um medicamento imunobiológico que é fornecido gratuitamente, todos os meses. Hoje minha vida é estável. Essa incorporação da tecnologia no SUS é fundamental para ser debatida com todos, porque isso faz muita diferença na vida das pessoas. Precisamos lutar pelos nossos direitos e pelo nosso país”.

Daniele Santos, farmacêutica clínica e profissional da saúde da família em Manguinhos (RJ)

“Debater a política nacional de assistência farmacêutica e trazer à tona o que temos vivido hoje é muito importante, principalmente pelo cenário atual e a tentativa de desmonte no SUS”.

 Marcos Antonio Cansanção da Silva, presidente do Conselho Municipal de Saúde de Rio Largo (AL)

“Aqui discutimos, entre outras coisas, a importância da permanência e da expansão do Programa Farmácia Popular. Venho do Nordeste fazer essa discussão, junto aos meus colegas do Rio de Janeiro, porque o SUS é uma das maiores conquistas que o nosso povo tem”.

Elenice Pessoa Barbosa, moradora de Manguinhos (RJ) e usuária do SUS

“É muito importante a população estar presente nestes encontros, porque aqui nos reunimos com profissionais da saúde para debater as demandas da nossa saúde, da saúde do povo”.

Fonte: SUSConecta
Publicado em 28/11/2018

Artigos

UA-480112034-1