; Acre discute demandas da sociedade na 8ª Conferência Estadual de Saúde - Fenafar

Sidebar

1

Acre discute demandas da sociedade na 8ª Conferência Estadual de Saúde

Saúde

O Teatro Universitário da Universidade Federal do Acre (Ufac) foi palco, na noite de terça-feira (04/06), da abertura da 8ª Conferência Estadual de Saúde, que teve como tema “Democracia e Saúde: Saúde como Direito, Consolidação e Financiamento do SUS”. Organizado pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), o evento reúne delegados dos 22 municípios do Acre entre usuários, trabalhadores e gestores de saúde, se estendendo até quinta-feira (06/06).

A Conferência é realizada de quatro em quatro anos para elaborar os planos que serão adotados pelo mesmo período. O vice-governador Major Rocha esteve presente na abertura e destacou a importância de um evento dessa magnitude, com representantes de todo o Acre, não discutindo simplesmente os problemas da saúde, mas a busca de soluções.

“Avançamos muito com a criação do SUS na Constituição de 88, mas entendemos que através da Conferência podemos avançar muito mais com o debate. E vamos tentar construir a saúde que o povo acreano anseia. Temos muitos gargalos, mas há um esforço muito grande do governador Gladson Cameli para que as coisas aconteçam”, destaca Major Rocha.

Com o objetivo de avaliar e planejar políticas públicas para a saúde, a 8ª Conferência Estadual está organizada para a discussão de três eixos temáticos: Saúde como direito; Consolidação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e Financiamento adequado e suficiente para o SUS.

Presidindo a Conferência, o secretário estadual de Saúde, Allyson Bestene, destacou os esforços pela defesa do SUS. “Honra-me muito fazer parte desse momento onde vamos poder discutir políticas públicas de saúde para o nosso estado. Sabemos dos grandes desafios constantes dentro da saúde, por isso ela precisa de momentos como esse, com todos que fazem parte desse sistema”, conta o secretário.

Rumo à etapa nacional

O coordenador da Conferência no Acre, Carlos Henrique, ressalta o objetivo de reafirmar, impulsionar e efetivar os princípios e diretrizes do SUS para garantir a saúde como direito humano, a sua universalidade, integralidade e equidade, com base em políticas que reduzam as desigualdades sociais e territoriais. “Nós queremos tirar daqui as demandas da sociedade, seus anseios para a saúde desenvolvida pelo estado. Já tivemos as etapas municipais, agora a estadual e em agosto teremos a nacional. São três dias de discussão para reforçar o SUS com um financiamento que proporcione essa universalidade”, disse.

Palestrante da noite de abertura, a representante do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Vanja Santos, destaca que esse é um movimento democrático de luta por melhoria nos gastos com  a saúde. “Não podemos ter a precarização dos serviços. Temos bandeiras econômicas e sociais que precisam ser debatidas e vamos levar estas pautas para Brasília”.

Fonte: SUSConecta
Publicado em 12/06/2019

UA-480112034-1