; Miguel Rosseto assume ministério do Trabalho e Previdência prometendo mais diálogo com centrais

Sidebar

Magazine menu

08
Sáb, Mai
×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 43

Quarta, 07 Outubro 2015 03:00

Miguel Rosseto assume ministério do Trabalho e Previdência prometendo mais diálogo com centrais

Avalie este item
(0 votos)

Miguel Rosseto
O ministro Miguel Rossetto assumiu o Ministério do Trabalho e Previdência Social nesta terça-feira (06). A nova pasta foi criada com a fusão do Ministério do Trabalho e Emprego e Previdência. O novo ministério será composto por duas secretarias especiais: a de Trabalho, comandada por José Lopez Feijó, e de Previdência Social, que será dirigida pelo ex-ministro da Previdência Social, Carlos Gabas.

 

Na ocasião, o ministro anunciou que o governo pretende manter o diálogo, principalmente com as centrais que representam os trabalhadores, para geração de emprego, renda e garantia de um sistema de financiamento adequado para a Previdência Social.

 

Rossetto afirmou que, se aprovada pelo Congresso Nacional, a nova Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), fará com que o governo arrecade R$ 32 bilhões em 2016 para cobrir o déficit da Previdência Social.

 

“O governo vem trabalhando desde o início do ano, buscando o aperfeiçoamento da Previdência Social (PS). Neste momento o Congresso está discutindo esta agenda, especialmente no Senado. Nós encaminhamos a CPMF para o financiamento de curto prazo da Previdência e esperamos a sua aprovação rápida da CPMF para que possamos ampliar a sustentabilidade da PS. Ao mesmo tempo, queremos uma relação de diálogo com as centrais sindicais, setores empresariais, Congresso e a sociedade, em prol de melhorias para o sistema previdenciário brasileiro”, afirmou o novo ministro ao Portal CTB.

 

Segundo Rosseto, a orientação é apresentar propostas que possam combinar benefícios e direitos previdenciários com o financiamento e a sustentabilidade duradoura do sistema.

 

O ministro informou ainda que o governo apresentará medidas, este mês, no Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e Previdência Social, com a participação de centrais sindicais. O fórum foi criado no início em setembro pelo Governo Federal para discutir propostas de melhorias para as políticas de emprego, trabalho, renda e previdência.

 

Miguel Rossetto é natural de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Formado em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), foi vice-governador do estado, na gestão Olívio Dutra, e deputado federal pelo PT em 1994.

 

Em 2003, foi nomeado para o cargo de ministro do Desenvolvimento Agrário. Em 2006, Rossetto deixou o governo para tentar uma vaga no Senado, mas não foi eleito. Dois anos depois, assumiu a presidência da Petrobras Biocombustível, subsidiária da Petrobras.

 

Em março de 2014, foi nomeado novamente ministro do Desenvolvimento Agrário e deixou o cargo em setembro do mesmo ano para trabalhar na coordenação da campanha para a reeleição de Dilma. No segundo governo da presidenta Dilma Rousseff, assumiu a Secretaria-Geral da Presidência da República.

 

Fonte: CTB
Publicado em 07/10/2015